Mindfulness

M I N F U L N E S S
A  C I Ê N C I A  R E V E L A  C OMO A
ME D I T A Ç Ã O MU D A  A  ME N T E , O
C É R E B R O , E  O  C O R P O .

 

C O N T E Ú D O

A C I Ê N C I A D O M I N D F U L N E S S

 

I n t e r e s s e c i e n t i f i c o d e R i c h a r d D a v i d s o n e D a n i e l G o l e m a n a p ó s e n c o n t r o c o m D a l a i L a m a e m D h a r a m s a l a n o a n o d e 2 0 0 0 .

 

D E F I Ç Õ E S

O Q U E É M I N D F U L N E S S ?

 

A d e f i n i ç ã o m a i s c o m u m é d e J o n K a b a t – Z i n n ( 1 9 9 4 ) : ” M i n d f u l n e s s é a c o n s c i ê n c i a q u e s u r g e a o p r e s t a r a t e n ç ã o , c o m

p r o p ó s i t o ,  n o m o m e n t o p r e s e n t e e s e m

j u l g a m e n t o ” .

P E S Q U I S A S C I Ê N T I F I C A SC I Ê N C I A

D e s c u b r a o q u e a c i ê n c i a t e m d e s c o b e r t o s o b r e m i n d f u l n e s s e v e j a a o p i n i ã o d e 4

e s p e c i a l i s t a s e p e s q u i s a d o r e s .

B E N E F Í C I O S

A E X P A N S Ã O D O ” E U “

O i m p a c t o d a m e d i a ç ã o c o n t í n u a e m

p r a t i c a n t e s .

 

M i n g y u r R i n p o c h e é m e s t r e , p r o f e s s o r d e m e d i t a ç ã o e t e m i n t e r e s s e

c o n t í n u o n a i n v e s t i g a ç ã o c i e n t í f i c a . Q u a n d o c h e g o u n o l a b o r a t ó r i o d e

R i c h a r d D a v i d s o n n a U n i v e r s i d a d e d e W i s c o n s i n e m 2 0 0 2 , M i n g y u r j á h a v i a a c u m u l a d o m a i s d e 6 2 . 0 0 0 h o r a s d e m e d i t a ç ã o , o c a n d i d a t o p e r f e i t o p a r a d e m o n s t r a r o i m p a c t o a l o n g o p r a z o d a p r á t i c a r e p e t i d a d e m e d i t a ç ã o .

D a v i d s o n f i c o u s u r p r e s o c o m o q u e

a c o n t e c e u , d u r a n t e a p r i m e i r a s e s s ã o , M i n g y u r f o i c o n e c t a d o a u m a m á q u i n a d e E E G – ( E l e t r o e n c e f a l o g r a f i a é u m

m é t o d o d e m o n i t o r a m e n t o

e l e t r o f i s i o l ó g i c o q u e é u t i l i z a d o p a r a r e g i s t r a r a a t i v i d a d e e l é t r i c a d o

c é r e b r o ) e o r i e n t a d o a p r a t i c a r

m e d i t a ç ã o p a r a g e r a r c o m p a i x ã o p o r 6 0 s e g u n d o s , r e p o u s a r 3 0 s e g u n d o s e r e p e t i r o c i c l o p o r 3 v e z e s .

A s s i m q u e M i n g y u r c o m e ç o u a

m e d i t a r , a e q u i p e d e p e s q u i s a d o r e s f i c o u i m p r e s s i o n a d a c o m a o n d a

e l é t r i c a s e m p r e c e d e n t e s q u e s u r g i u n a s t e l a s d o s c o m p u t a d o r e s .

I n i c i a l m e n t e , e l e s p e n s a r a m q u e

M i n g y u r d e v e r i a t e r m o v i d o a c a b e ç a , u m p r o b l e m a c o m u m c o m a s

m á q u i n a s E E G ,  q u e s ã o s e n s í v e i s a o s m o v i m e n t o s d o c o r p o . M a s , à m e d i d a q u e a s e s s ã o c o n t i n u a v a , M i n g y u r

p e r m a n e c e u i m ó v e l , e c a d a v e z q u e o s i n a l d e m e d i t a ç ã o s u r g i u , o s

c o m p u t a d o r e s g a n h a r a m v i d a d a m e s m a f o r m a .

 

D a v i d s o n e G o l e m a n , e s c r e v e a m e m s e u l i v r o i n t i t u l a d o A l t e r e d T r a i t s

( T r a ç o s a l t e r a d o s ) q u e s a b i a m q u e

n a q u e l e m o m e n t o e l e s t e s t e m u n h a v a a l g o p r o f u n d o , a l g o q u e n u n c a a n t e s h a v i a s i d o o b s e r v a d o e m l a b o r a t ó r i o .

Q u a n d o R i c h a r d D a v i d s o n p r o p ô s f a z e r s u a t e s e d e d o u t o r a d o e m m e d i t a ç ã o ,

s e u o r i e n t a d o r a l e r t o u – o q u e s e r i a “ u m m o v i m e n t o d e f i m d e c a r r e i r a ” , e n t ã o e l e m u d o u o f o c o e t o r n o u – s e u m

e s p e c i a l i s t a e m n e u r o c i ê n c i a s .

E n q u a n t o D a n i e l G o l e m a n , t o r n o u – s e u m f a m o s o c o l u n i s t a d o N e w Y o r k

T i m e s e e s c r e v e u v á r i o s l i v r o s i n f l u e n t e s .

E m 2 0 0 0 , q u a n d o D a v i d s o n , G o l e m a n e o u t r o s c i e n t i s t a e s t i v e r a m e m u m

e n c o n t r o d e a l t o n í v e l c o m D a l a i L a m a o s e s t u d o s e e v i d ê n c i a s s o b r e a s

p r á t i c a s c o n t e m p l a t i v a s g a n h a r a m

n o t o r i e d a d e . “ E s e v o c ê d e s c o b r i r q u e e l a s s ã o b e n é f i c a s a s p e s s o a s ? ”

G o l e m a n l e m b r a q u e D a l a i L a m a d i s s e : “ e n t ã o e s p a l h e – a s o m á x i m o q u e

p u d e r ” .

A q u e s t ã o q u e f a s c i n o u D a v i s o n e

G o l e m a n f o i o t r a ç o d u r a d o u r o q u e a m e d i t a ç ã o p r o d u z . D o p o n t o d e v i s t a d e l e s , o i m p a c t o d a m e d i t a ç ã o n a

s a ú d e e n o d e s e m p e n h o e r a m

i m p o r t a n t e s , m a s o q u e l h e s i n t r i g o u f o i q u e a s p r á t i c a s d e s e m p e n h a v a m u m c u l t i v o d e q u a l i d a d e s d u r a d o r a s c o m o a l t r u í s m o , e q u a n i m i d a d e e

c o m p a i x ã o .

D a v i d s o n e G o l e m a n a p r e s e n t a r a m u m a h i p ó t e s e p a r a e x p l i c a r e s t e

f e n ô m e n o e m u m a r t i g o q u e e l e s d i s s e r a m : O s e g u i n t e é o a n t e r i o r p a r a o p r ó x i m o . N e s t e c a s o , a s m u d a n ç a s i n t e r n a s q u e p e r s i s t e m a p ó s u m a s e s s ã o d e m e d i t a ç ã o , a c o n d i ç ã o a n t e r i o r f o i a c o n d i ç ã o i n i c i a l q u a n d o

c o m e ç a m o s a m e d i t a r , e d u r a n t e a s m u d a n ç a s t e m p o r á r i a s q u e o c o r r e m n o p r o c e s s o . G o l e m a n d i z q u e a m e d i d a q u e s e c o n t i n u a p r a t i c a n d o ,  a s c o i s a s q u e v o c ê v i u a c o n t e c e r d u r a n t e o p r ó p r i o e s t a d o m e d i t a t i v o , s e t o r n a m

p a r t e d e s u a m a n e i r a d e s e r , t o r n a n d o – s e t r a ç o s .

O Q U E É M I N D F U L N E S S ?

M i n d f u l n e s s t r a z u m a d e f i n i ç ã o a m p l a , e n o r m a l m e n t e é u s a d o p a r a s e r e f e r i r e m u m e s t a d o d e a t e n ç ã o p l e n a :

c o n s c i ê n c i a d e c a d a m o m e n t o ,

c o n s c i ê n c i a d e n ó s m e s m o s , d o s o u t r o s e d o a m b i e n t e a o n o s s o r e d o r .

 

A d e f i n i ç ã o m a i s c o m u m é d e J o n K a b a t – Z i n n ( 1 9 9 4 ) : ” M i n d f u l n e s s é a c o n s c i ê n c i a q u e s u r g e a o p r e s t a r

a t e n ç ã o , c o m p r o p ó s i t o , n o m o m e n t o p r e s e n t e e s e m j u l g a m e n t o ” .

 

N o l a b o r a t ó r i o , o u t r o c o m p o n e n t e d a d e f i n i ç ã o d e m i n d f u l n e s s é a m e d i ç ã o a t r a v é s d o a u t o r e l a t o , q u e s t i o n á r i o s q u e s e c o n c e n t r a m n a a t e n ç ã o

c o n s c i e n t e , t e c n o l o g i a s d e E E G s e f M R I s q u e m o n i t o r a m a a t i v i d a d e

c e r e b r a l , c o m p o n e n t e s p a r a i d e n t i f i c a r e s t a d o s d e a t e n ç ã o p l e n a e a l t e r a ç õ e s d e l o n g o p r a z o n a f u n ç ã o c e r e b r a l .

 

U m a r t i g o s i g n i f i c a t i v o p u l i c a d o e m 2 0 1 5 p e l a A m e r i c a n P s y c h o l o g i s t

c h a m a d o I n v e s t i g a t i n g t h e P h e n o m e n o l o g i c a l M a t r i x o f

M i n d f u l n e s s – r e l a t e d P r a c t i c e s f r o m a N e u r o c o g n i t i v e P e r s p e c t i v e d e f i n i u m i n d f u l n e s s  c o m o  u m  “ c o n t í n u o  d e p r á t i c a s e n v o l v e n d o e s t a d o s e

p r o c e s s o s ” .

AS PESQUISAS CIÊNTIFICAS

Estudando a mente dos meditadores desde 2000, as pesquisas de mindfulness vem se expandindo rapidamente. No ano de 2000 havia 21 publicações cientificas sobre mindfulness. Após o encontro em Dharamsala com Dalai Lama, as pesquisas sobre mindfulness deram um salto para 397 artigos em 2010 e quase 800 publicações cientificas em 2014.


Este número cresce exponencialmente até os dias de hoje. Aqui estão os 4 líderes científicos e as seu respectivo campo de pesquisa:

1. SARA LAZAR, PHD – Pesquisadora associada em psiquiatria, Hospital de Massachusetts

Sara é conhecida por estudar a neurociência do yoga e da meditação.
Sua pesquisa indicou que a meditação pode produzir mudanças estruturais no cérebro e retardar a atrofia cerebral relacionada ao envelhecimento.

Ela está começando um estudo entre adultos sem experiência de meditação prévia, testando se o treinamento de mindfulness pode melhorar e preservar a memória.

  1. ZINDEL SEGAL, PHD – Professor de cérebro e terapêuta, Universidade de Toronto

 

É o fundador da Terapia Cognitiva Baseada em Mindfulness (MBCT), que integra meditação e psicoterapia. Um pesquisador líder em mindfulness e transtornos de humor, ele mostrou que o MBCT pode prevenir recaídas em pessoas com depressão.

 

Segal está realizando um estudo em larga escala, examinando se uma forma digital de MBCT a cuidados de depressão pode reduzir os sintomas. Outro estudo em andamento examina mudanças neurais, durante um período de dois anos, em pacientes que usaram MBCT e recuperados de depressão.

 

  1. ELISSA EPEL – Docente do Departamento de Psiquiatria da Universidade da Califórnia

 

Conhecida pelo trabalho inovador que liga o estresse com telômeros encurtados, estruturas celulares que desempenham um papel fundamental no envelhecimento e na doença. Sua pesquisa de atenção especial se concentrou em examinar os benefícios da meditação para pessoas com estresse crônico e sem experiência de meditação prévia.

 

Epel está examinando atentamente a forma como a meditação contribui para pessoas que sofreram adversidades na infância. “Eles tendem a ter certos padrões de pensamento que são alvos ideais para o treinamento de meditação”, diz Epel.

 

  1. JUDSON BREWER, MD – Psiquiatra e chefe da divisão de Mindfulness; professor associado, departamentos de medicina e psiquiatria; diretor de pesquisa, Center for Mindfulness, UMASS Medical School.

Trabalha para descobrir como a atenção pode prejudicar o vício; usando técnicas de neuroimagem para revelar o quão consciente é o cérebro; desenvolve ferramentas de mindfulness para ajudar as pessoas a deixar de fumar e lidar com compulsão alimentar.

 

Brewer está examinando os efeitos dos programas de mindfulness através dos meios digitais. “A próxima geração de mindfulness é através dos meios digitais”, diz ele. “Queremos estudar cuidadosamente como funciona”. Sua equipe criou um aplicativo, “Unwinding Anxiety”, que ele planeja estudar em futuros ensaios clínicos.

 

Em um dos principais estudos do MIT, os pesquisadores descobriram que os voluntários que participaram de um programa com base em mindfulness de oito semanas tiveram uma capacidade muito maior de se concentrar em suas sensações do que o grupo controle que não fez o treinamento.

Outro estudo na Universidade de Wisconsin mostrou que apenas 10 minutos de contagem de respiração ajudaram a compensar os efeitos nocivos sobre a concentração de multitarefas intensas.

Ainda outro estudo, da Universidade da Califórnia, Santa Bárbara, revelou que apenas oito minutos de prática consciente melhorou a concentração e diminuiu o esforço mental.

O estresse é outra área onde a evidência é particularmente convincente. Em um estudo histórico, pesquisadores da Universidade Emory, ofereceram aos voluntários um curso de treinamento de mindfulness de oito semanas, depois mostraram fotos perturbadoras para ver como eles responderam. O resultado? Uma diminuição significativa da atividade na amígdala, a parte do cérebro que desencadeia a resposta de luta e fuga.

Uma terceira área com resultados sólidos é o estudo da compaixão. De acordo com Davidson, as práticas de compaixão, como a meditação loving-kindness, funcionam muito rapidamente, às vezes produzindo efeitos em apenas oito dias de prática. “Isso não significa que os efeitos serão duradores”, diz ele, “mas isso implica que a bondade pode ser uma parte intrínseca da mente. O que a prática faz é acessar essa habilidade e nos conectar com essa qualidade em nós mesmos.”. Da mesma forma, outros estudos descobriram que a meditação da compaixão fortalece a conexão entre o córtex pré-frontal e os circuitos do cérebro para alegria e felicidade.

Após uma extensa revisão, Goleman e Davidson concluíram que os melhores estudos no campo se concentraram principalmente na redução do sofrimento mental.

A  e x p a n s ã o d o “ E u ”

R e c e n t e m e n t e , o s p e s q u i s a d o r e s c o m e ç a r a m  a  e x a m i n a r  m a i s  d e p e r t o o i m p a c t o d a m e d i t a ç ã o

c o n t í n u a e m p r a t i c a n t e s .

U m a d a s d e s c o b e r t a s m a i s

i m p o r t a n t e s é  q u e  a  p r á t i c a r e p e t i d a t e n d e a t o r n a r o s

p r a t i c a n t e s  e x p e r i e n t e s  m u i t o m e n o s l i g a d o s à s n a r r a t i v a s e m a n d a m e n t o q u e c o n s t r u í m o s n a m e n t e . E i s s o e s t á c o m e ç a n d o a l a n ç a r n o v a s l u z e s s o b r e o

f u n c i o n a m e n t o d o s c i r c u i t o s c e r e b r a i s .

E m b o r a o c é r e b r o r e p r e s e n t e

a p e n a s c e r c a d e 2 % d a m a s s a d o c o r p o , q u e i m a c e r c a d e 2 0 %  d a e n e r g i a m e t a b ó l i c a d o c o r p o ,

m e s m o q u a n d o n ã o e s t a m o s

f a z e n d o n a d a . P o r q u ê ? P o r q u e

q u a n d o n ã o e s t a m o s c o n c e n t r a d o s e m u m a  t a r e f a  m e n t a l  e s p e c í f i c a , a r e d e d o m o d o p a d r ã o d o c é r e b r o

( d e f a u l t m o d e n e t w o r k ) – i n t e g r a ç ã o q u e l i g a o c ó r t e x p r é – f r o n t a l a o

s i s t e m a l í m b i c o –  t o r n a – s e a l t a m e n t e a t i v a , t e c e n d o

p e n s a m e n t o s , e m o ç õ e s ,  p r o j e ç õ e s , r e g r e s s õ e s , c e n á r i o s e c o n s t r u ç õ e s u m a a u t o – n a r r a t i v a c o n t í n u a . A

m e d i t a ç ã o i n t e r r o m p e e s s e

p r o c e s s o , t r e i n a n d o – n o s p a r a p e r c e b e r q u a n d o n o s s a m e n t e

v a g u e i a e t r a z ê – l a d e v o l t a a o f o c o .

A o f a z e r i s s o r e p e t i d a m e n t e , o s p e s q u i s a d o r e s a c r e d i t a m q u e

f o r t a l e c e m o s a c o n e x ã o e n t r e o

c ó r t e x p r é – f r o n t a l e  o  m o d o  p a d r ã o , e i s s o d i m i n u i a d i v a g a ç ã o d a

m e n t e . ” T o d o s c a r r e g a m o s e m

n o s s a s c a b e ç a s u m a n a r r a t i v a s o b r e n ó s m e s m o s q u e e s t á a s s o c i a d a a

c i r c u i t o s e s p e c í f i c o s d o c é r e b r o ” , d i z D a v i d s o n .

 

www.experienciamindful.com.br

Open chat